Ilha de Anhatomirim

a alcatraz brasileira:

ILHA DE ANHATOMIRIM

Conheça o belíssimo local que já serviu de fortaleza para defesa de Santa Catarina, prisão,espaço para execuções e sanatório.

A região de Florianópolis é conhecida por suas praias e natureza fascinante, mas saiba que existem muito mais atrações nesse paraíso.

Entre essas atrações, destacaremos hoje a história e as belezas naturais que você pode encontrar na região, mais precisamente na Ilha de Anhatomirim, local também conhecido como a “Alcatraz Brasileira”.

É um dos principais pontos turísticos de Santa Catarina, atraindo milhares de pessoas todos os anos interessadas na magia da Ilha e da diversão dos passeios de barco que as levam até lá, como o Passeio de Barco Pirata.

Fascinante desde o seu nome que vem do tupi e significa “Ilha do Pequeno Diabo”, ela já teve diversas funções ao longo da história, vamos destacar as mais interessantes ao longo deste post.

Geografia da Ilha de Anhatomirim

Mas primeiro vamos aos seus dados, ela está localizada no Município de Governador Celso Ramos, Baia Norte do estado de Santa Catarina, próximo a Florianópolis, sendo possível fazer um passeio completo por ela saindo de Canasvieiras e voltando em cerca de 3 horas, ainda aproveitando outras ilhas e visuais nos arredores, ou em 5 horas com parada para almoço.

É uma ilha rochosa de 4,5 hectares de extensão e rica em biodiversidade, principalmente marinha, já que muitas estrelas do mar, golfinhos e outros peixeis habitam as 3 praias que localizadas na ilha.

História da Ilha de Anhatomirim e do Forte de Santa Cruz

Historicamente, a Anhatomirim é um dos primeiros locais do sul brasileiro a ser ocupada pelos colonizadores europeus, mais precisamente os portugueses, graças à sua localização estratégica para a defesa de Florianópolis, chamada de Desterro durante a época.

Os portugueses tinham interesse em defender Floripa de invasões de outros países, principalmente da Espanha, então foram criadas quatro grandes fortalezas, sendo A Fortaleza Santa Cruz de Anhatomirim a primeira.

Assim surgiu a primeira função da Ilha: servir de defesa do litoral catarinense com seus diversos canhões e soldados. Função essa que não foi bem sucedida, inclusive, foi invadida e ocupada por pelo menos 8 meses por espanhóis.

Até que um tratado entre Portugal e Espanha, devolveu a ilha para os portugueses com a condição de não ser usada mais como base de guerra.

Durante a Guerra do Paraguai (1865 até 1870), surgiu sua outra função: presídio.

Assemelhando-se à Ilha de Alcatraz, foi uma prisão por diversas vezes ao longo da história por ser isolada da civilização e difícil de escapar.

Também foi ocupada por rebeldes durante a Revolução Imperialista (1892 até 1895) contra o presidente da época, até que então os rebeldes foram presos e executados no local, aproximadamente 170 pessoas.

Posteriomente no século 19, a Fortaleza serviu de sanatório para doenças contagiosas e epidemias, fiscalizando as embarcações que chegavam e também sendo usada de quarentena para os enfermos.

Na Segunda Guerra Mundial, recebeu armamentos e foi ocupada militarmente, porém, logo após o fim da guerra foi desativada.

Finalmente, durante a década de 70 a ilha foi recuperada e hoje é um dos principais pontos históricos e turísticos do Brasil.

história de anhatomirim

Turismo na Ilha de Anhatomirim

Atualmente, a Ilha de Anhatomirim é uma área de proteação ambiental (APA) e a Fortaleza de Santa Cruz está sob a guarda e a tutela da Universidade Federal de Santaca Catarina (UFSC) que recebe e guia os turistas pela ilha e por sua história.

Lá é cobrada pela UFSC uma taxa de visitação usada para preservar o local:

  • R$8,00 (oito reais), entrada normal;
  • R$4,00 (quatro reais) para crianças em idade escolar e adultos estudantes, mediante carteira de identificação;
  • Gratuito para crianças menores de 5 anos e pessoas maiores de 60 anos mediante apresentação de documento de identidade.

A taxa de visitação só pode ser paga em dinheiro.

O acesso até a ilha só é possível por barcos, e o passeio mais divertido e recomendado para chegar até lá é feito pela Escuna Martin, confira o roteiro:

– Partimos do trapiche de Canasvieiras, localizado no norte da ilha de Florianópolis/SC;

– Vamos à Baía dos Golfinhos, sem parada, com vista das mais belas praias de Santa Catarina: Jurerê, Jurerê Internacional, Daniela, praia do Forte e da fortaleza de São José da Ponta Grossa;

– Almoço em restaurante de pescadores na Costeira da Armação, Governador Celso Ramos, podendo ser buffet livre e à la carte com duração aproximada de uma hora;

–  Conheceremos o Forte de Santa Cruz na famosa Ilha de Anhatomirim em que um guia contará a fascinante história da fortaleza em uma parada de uma hora para deslumbrar o local;

– Banho de mar próximo à Ilha do Francês de cerca de 15 minutos;

– Retornaremos ao ponto de partida, o trapiche de Canasvieiras, com uma recordação inesquecível.

Tags: No tags

Leave a Comment